Dicas para colagem de vidros em caixilhos

Dicas para colagem de vidros em caixilhos

Dicas para colagem de vidros em caixilhos

Adquirir produtos de qualidade e utilizar a “técnica dos dois panos” evitam problemas na instalação de vidros

A Norma de Desempenho da ABNT, NBR 15.575, estabelece que em fachadas, coberturas e fechamentos de sacadas vidros colados precisam durar mais de 30 anos sem receberem qualquer manutenção. Essa exigência pode acarretar em diversos problemas para as vidraçarias que fazem esses tipos de serviço com a utilização de silicones e adesivos que não são estruturais, tais como MS Polímeros, Poliuretanos em tubos plásticos e silicones de marca duvidosa. Aliado a essa questão, a maioria dos profissionais não dão a devida atenção à limpeza dos perfis e dos vidros.

Marcas e sub-marcas

No mercado brasileiro existem somente três fabricantes multinacionais que fabricam selantes e silicones estruturais (Dow Corning, GE e Sika). Além deles outros que somente envazam e outros que ainda modificam o produto, comprando tambor de silicone e dissolvendo com solvente para baratear. Portanto, a escolha do silicone não pode ser feita simplesmente pelo preço. Outra questão ligada à colagem de vidros em estruturas metálicas ou de alumínio é a limpeza. Segundo o consultor em colagens e vedações, Fabrice Barriac, “quase 90% dos problemas que ocorrem após a instalação dos vidros são decorrentes da falta de limpeza adequada”. Confira, a seguir, como essa limpeza deve ser feita.

Limpeza adequada

Toda vedação ou colagem estrutural exige limpeza perfeita dos substratos, incluindo perfil e vidro, para uma perfeita adesão. A limpeza deve ser feita com álcool isopropílico ou xilol. Não sevem para isso o álcool combustível ou o vinagre de álcool, porque possuem muita água em sua formulação. Fabrice destaca a “técnica dos dois panos”, que é a seguinte:

  • Colocar o quadro de alumínio nos cavaletes verificando que está perfeitamente no esquadro. No caso do vidro, deitar cada peça nos cavaletes com a etiqueta para baixo.
  • Utilizar pano branco, limpo e seco ou gaze.
  • Abrir com cuidado a tampa da garrafa PET de isopropanol (álcool isopropílico) ou xilol.
  • Derramar até molhar bem o pano ou a gaze.
  • Esfregar vigorosamente o perfil até sentir que a sujeira está saindo. No caso do vidro, incluir as laterais e as bordas.
  • Pegar outro pano branco (limpo e seco) ou gaze.
  • Esfregar para secar o perfil onde foi passado o pano anterior antes da evaporação do solvente.
  • Verificar se o segundo pano está limpo. Caso não esteja, recomeçar a limpeza.

Promotores de adesão

Por fim, Fabrice recomenda utilização de primers (promotores de adesão) somente se for recomendado pelo fabricante do silicone. “É meio chato de se usar, não pode aplicar em excesso porque se produz um pó branco e também não se pode aplicar menos, então se corre um risco se a aplicação não for exata”, explica o consultor.

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Precisa de ajuda?