Revolução silenciosa na área do vidro

Revolução silenciosa na área do vidro

Vendas de produtos prontos de vidros pela Internet, tais como espelhos, prateleiras e tampos, têm aumentado.

 

Peças de vidros acabados e que não dependem de instalação por parte do profissional vidraceiro estão sendo vendidos pela Internet como nunca antes. Não existe um levantamento para medir o aumento nesse tipo de comércio, porém, essa tendência se acentuou no período da pandemia, acompanhando o crescimento da venda de móveis, objetos para o lar e peças para jardins pela Internet.

Segundo dados do movimento Compre & Confie, que reúne diversas lojas on-line, a venda de móveis pela internet cresceu 207% em 2020. E, pela lógica, incluído nesse crescimento estão prateleiras de vidro, tampos de mesa, espelhos emoldurados, espelhos com Leds embutidos, aparadores de vidro, itens pequenos de vidros colados, lousas de vidro e diversos outros produtos possíveis de serem criados com esse material ecológico, bonito, durável e facilmente higienizável.

E não é somente esse movimento que indica crescimento nesse tipo de atividade. O Mercado Livre registrou um aumento de 84% de pedidos na categoria Casa, Móveis e Jardim, entre 24 de fevereiro a 3 de maio deste ano 2021. Em um exemplo isolado, a Mobly, Marketplace de móveis e decorações, registrou mais de 100% de aumento nas vendas durante a pandemia.

A dica, para vidraçarias que querem ingressar nesse ramo de vendas de produtos de forma digital é começar pequeno, com pouco custo, e estruturar as vendas e a logística de entrega para que não haja surpresas.

Uma boa opção é utilizar ferramentas e plataformas que já estão no mercado. Uma delas, a Biz Marketplace, por exemplo, oferece a venda por consignação, ou seja, o anúncio é postado gratuitamente em uma plataforma de vendas e, somente após a concretização do pagamento pela própria plataforma e a entrega é que o sistema recolhe uma porcentagem para si (em torno de 6 a 7%).Ou seja, venda sem custo fixo pago a vendedores e com a certeza de resultados.

Outra dica para quem deseja entrar nesse universo é criar produtos exclusivos e que valorizem espaços, promovendo a sensação de amplitude. De preferência direcionado a pequenos apartamentos. Segundo dados do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), 58% dos apartamentos vendidos em São Paulo em 2019, mediam menos de 45㎡ (chamados studios).

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Precisa de ajuda?