Vidros que se pagam Insulados em janelas

Vidro é capaz de barrar calor, som e, dotado de persianas internas, é capaz de dosar a luminosidade

Utilizando o vidro insulado, popularmente chamado de vidro duplo, é possível aumentar as áreas das janelas sem comprometer o conforto e o consumo de energia elétrica para o ar-condicionado numa residência. Segundo Luiz C. Garcia, diretor da Lisec Sudamerica, o valor do isolamento térmico nas residências é medido pelo coeficiente “U”, que representa a quantidade de calor que passa através da janela, cuja medida é W/m.°K (watts por metro quadrado por grau Kelvin). A intensidade do fluxo de calor depende da diferença entre as temperaturas do exterior e interior do ambiente.

  • Um vidro comum transparente com 5 ou 6 mm de espessura tem um U = 5,7 W/m²°K
  • Um vidro insulado composto por dois vidros separados por uma câmara de ar de 6,5 mm tem um U = 3,20 W/m²°K
  • Um vidro insulado composto por dois vidros separados por uma câmara de ar de 12,0 mm tem um U = 2,80 W/m²°K

As perdas e ganhos de calor pelas superfícies de vidro representam 33% das perdas totais de energia elétrica nas residências. Quando o fechamento da fachada é uma “pele de vidro” o valor dele aumenta significativamente.

Os vidros insulados com vidros de proteção solar podem economizar em média R$ 6,00/m2 por ano. Esse valor é três vezes maior em comparação com o mesmo vidro de proteção solar monolítico.

Em comparação com os vidros monolíticos que oferecem um baixo desempenho térmico (U=5,7 W/m.°K), os vidros insulados com proteção solar oferecem um alto desempenho térmico (U=2,80 W/m.°K) devido ao eficiente isolamento térmico nos três tipos de propagação de calor (convecção, condução e irradiação), seja em climas tanto frios quanto quentes.

Insulados com persianas internas

Persianas insuladas entre vidros levam requinte e decoração ao ambiente, contribuem para regular a intensidade de luz, reduzir ainda mais a absorção de calor e dispensam limpeza ou manutenção contínua. Podem ser acionadas por cordão ou por controle remoto (elevação e orientação). A versão Twin (da Screenline) permite, ainda, o blackout total do ambiente por meio de uma tela plissé que é içada abaixo das persianas internas.

Instalação no cliente

De modo geral, o vidro insulado pode ser instalado facilmente em qualquer caixilho de alumínio, madeira, ferro ou PVC, com os mesmos cuidados de um vidro comum. Pode ser instalado, inclusive, diretamente na alvenaria ou em peças pequenas como uma janela tipo maxim-ar.

O que acontece geralmente é que, dependendo da qualidade do caixilho, não existe bloqueio eficiente do som e anulam essa utilidade dos vidros insulados, pois paredes de caixilhos muito finas ou com frestas permitem a passagem do som.

Custo

O valor do vidro insulado em uma janela de alto padrão representa em média 33% do valor final pago pelo usuário. A Lisec estima que o preço de venda do vidro insulado instalado em tais janelas seria de R$ 550,00/ m2, enquanto o preço de venda do vidro temperado na janela seria de R$ 290,00/m2.

Retorno

O vidro insulado pode trazer economia de energia elétrica ao local em que está instalado. As perdas de energia pelo vidro estão influenciadas por três tipos de propagação do calor, que devidamente entendidas, poderão ser diminuídas para trazer economia de energia elétrica.

  • Condução: Transferência de energia térmica entre as partículas que compõem o sistema.
  • Convecção: Ocorre em decorrência da diferença de densidade entre as partes que formam o sistema.
  • Irradiação: Não necessita de um meio material para se propagar. Ocorre através dos raios infravermelhos, que são chamadas ondas eletromagnéticas.

Em média, um vidro insulado com proteção solar economiza R$ 6,00/m2 por ano. Fazendo um cálculo simples e considerando a economia em energia elétrica pelos equipamentos de ar-condicionado residencial de 9.000 BTU/h trabalhando 8h/dia, com 33% de superfície envidraçada, podemos estimar um retorno do investimento (payback) em aproximadamente 5,87 anos.

Vantagens após pagamento

Equipamento para corte perfil de alumínio (base Cuts – Lisec)

As vantagens da utilização dos vidros insulados após esse período de pagamento, seriam:

  • Diminui em até 70% as perdas de calor através do vidro, economizando energia e reduzindo a emissão de CO2.
  • Valorização do imóvel.
  • Conforto acústico para evitar ruídos indesejados do ambiente externo como barulho de trânsito, aviões e helicópteros, bares, restaurantes, construções etc.
  • Economia em energia elétrica de aproximadamente R$ 6,00/m2 por ano.
  • Atinge os padrões da norma de Desempenho Acústico em Edificações Habitacionais ABNT NBR 15575/2013.

Existem alguns tipos de obras onde a utilização dos vidros insulados é especialmente indicada e recomendada porque, além dos benefícios principais de isolamento térmico e conforto acústico, diminuem os riscos na saúde dos usuários. As aplicações especiais seriam:

  • Clínicas e laboratórios: para manter temperaturas baixas utilizando equipamentos de climatização artificial controladas para minimizar transmissão de doenças.
  • Escolas, universidades e livrarias: para diminuir o nível de ruído e aumentar os padrões de desempenho estudantil.
  • Hotéis: conforto acústico para evitar ruídos indesejados do ambiente externo como trânsito, bares e restaurantes.

  • Shoppings: para melhorar o conforto térmico dos visitantes e economizar energia em ar-condicionado.

  • Escritórios comerciais: para melhorar o conforto térmico e acústico para aumentar o desempenho dos funcionários e economizar energia em ar-condicionado.

  • Obras residenciais: conforto acústico para evitar ruídos indesejados do ambiente externo.

Máquina semiautomática para aplicação de butil (base Butyle– Lisec)

Investimento mínimo para produção

Segundo Luiz Garcia, o investimento mínimo para que uma empresa possa sair produzindo vidros insulados com qualidade Lisec seria de aproximadamente R$ 300 mil.

Já Ricardo S. Aragon, diretor comercial da Sagertec, que comercializa equipamentos chineses com essa mesma marca, diz que com investimento de R$ 40 mil já é possível sair produzindo esse tipo de vidro.

Wagner Hubmann, gerente técnico da Vetro Máquinas, por sua vez, diz que os investimentos para se iniciar uma produção com qualidade partem de 80 mil euros, com a marca italiana Stefiglass. Tal investimento pode chegar a 400 mil euros em uma linha totalmente automatizada. “A vantagem é que o investimento inicial não é perdido, os equipamentos são reaproveitados na linha automática, a diferença está na capacidade produtiva simplesmente”, explica Hubmann.

 

 

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Precisa de ajuda?